Em ocorrência de violência doméstica pessoa tem braço fraturado

Qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial fere a Lei Maria da Penha, que rege as regras sobre o crime de violência doméstica, que pode ser gerada de forma física e até mesmo de forma psicológica. Tipo de ocorrência rotineira atendida pela Polícia Militar (PM) no Vale do Itajaí. Alguns casos acabam recebendo destaque pelas proporções, como a situação que ocorreu em outubro do ano passado que resultou em duas mortes e feriu um menino que ficou que queimaduras graves pelo corpo e que permanece em tratamento médico.

Na noite desta quinta-feira (4) a PM foi acionado para mais um caso desses. Uma briga entre familiares na Rua Felipe Hausmann , no bairro Testo Salto, em Blumenau, onde um vítima precisou ser encaminha ao Hospital Santo Antônio com a suspeita de fratura em um dos braços após o ato violento. De acordo com o site Consultor Jurídico, em caso de prisão por violência doméstica o agressor não tem o direito de substituir a pena de privação de liberdade por pena restritiva de direitos, ou seja, o autor do crime fica terá de cumprir sua pena na cadeia.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

 

Estatística

O Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de feminicídio entre 84 países, de acordo com um ranking da Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com o levantamento, 41% dos casos de violência doméstica acontecem dentro de casa e 57% iniciam-se após o término de um relacionamento. Além disso, 3 em cada 5 mulheres sofreram, sofrem ou sofrerão violência em um relacionamento afetivo no Brasil.

error: Conteúdo Protegido !!