Especialista afirma que no inverno há necessidade de atenção redobrada para prevenção de doenças

O inverno chegou e, com ele, o aumento dos riscos de contágio pelas doenças típicas da estação. Uma delas é a gripe causada pelo vírus Influenza (H1N1). Segundo dados recentes da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), dois novos casos foram registrados em Braço do Norte e Imbituba — totalizando, até agora, 17 pessoas contaminadas no Estado neste ano. Também foram registradas duas mortes, em Santa Rosa de Lima e Jaguaruna.

De acordo com a pneumologista pediátrica Manoella Kreibich, do Hospital Dia do Pulmão, de Blumenau, os dias frios são a porta de entrada perfeita para a proliferação do vírus H1N1. Ele destaca que a época também é propícia para a gripe comum, que ao contrário do que se pensa pode trazer sérias complicações para a saúde. “O perigo da gripe comum é a imunidade baixar demais e a pessoa pegar algo mais grave. Já no caso do H1N1, o risco maior é de pneumonia”, explica ela.

A especialista reforça ainda que, como o frio demorou para chegar e o número de mortes relacionadas à gripe caiu, em comparação aos anos anteriores, muita gente deixou a vacinação passar em branco. Ela destaca que isso é preocupante, já que o vírus, que sofre mutações todo ano, segue bastante agressivo. “A proteção pode levar até duas semanas para fazer efeito, o que reforça a importância da imunização o quanto antes”, assinala.

 

Bronquiolite é comum em crianças de até dois anos

Outra doença de inverno é a bronquiolite, que tem sintomas similares à gripe: dificuldade para respirar, chiado no peito, tosse seca, secreção nasal e febre são alguns deles. Segundo Manoella, apesar de acometer adultos, a bronquiolite é mais comum em crianças de até dois anos. Já nos pequenos com menos de três meses, a doença pode ser extremamente perigosa.

Ainda não existe uma vacina para controle do mal, mas há um tratamento preventivo, indicado principalmente para prematuros. No entanto, a médica diz que é muito importante procurar ajuda clínica aos primeiros sinais dos sintomas. “Temos muitos casos por ano. Como é uma infecção no pulmão, a bronquiolite requer atenção o quanto antes”, ressalta a especialista.

 

Cinco passos para se proteger das doenças neste inverno

1 – Não se esqueça da vacina

Segundo a pneumologista pediátrica Manoella Kreibich, a proteção é de 100% (após as duas semanas necessárias para o organismo criar os anticorpos).

2 – Lave bem as mãos

O hábito ajuda a evitar a transmissão do vírus pelo contato com áreas e pessoas infectadas.

3 – Ao tossir ou espirrar, use o antebraço

A chamada “etiqueta da tosse” evita a contaminação das mãos — um dos principais meios propagadores de doenças, especialmente da gripe.

4 – Beba bastante água

Os líquidos, especialmente a água, são ainda mais importantes para se manter bem hidratado.

5 – Mantenha os ambientes ventilados

Pode parecer simples e até óbvio, mas abrir as janelas é uma boa forma de ventilar o ambiente e evitar que os vírus circulem por aí.

 

*Texto: Camila Iara da Presse Comunicação Empresarial
Foto: José Cruz / EBC-FotosPúblicas

error: Conteúdo Protegido !!