Explosão no Líbano deixou mais 70 mortos e cerca de 4 mil feridos

O ministro da Saúde do Líbano, Hamad Hasan, informou no fim da tarde desta terça-feira (4) – pelo horário de Brasília – as duas fortes explosões registradas na zona portuária de Beirute resultou até o momento em 73 morte e ainda deixou cerca de 3.700 pessoas feridas. De acordo com a imprensa local pessoas relataram que destroços foram projetados para quilômetros de distância danificando diversos bens. A situação causou superlotação em hospitais.

Um pouco mais tarde o governo do país do Médio Oriente informou que o porto de Beirute armazenava 2.750 toneladas de nitrato de amônio que foram apreendidas há alguns anos por um navio e podem ter causado o incidente de proporção gigantesca.

O presidente Michel Aoun declarou que não descansará até que a pessoa responsável pelo que aconteceu o responsabilize e imponha as penalidades mais severas porque é inaceitável que um carregamento de nitrato de amônio esteja presente há 6 anos em um armazém sem tomar medidas preventivas”, disse ele, de acordo com o canal de TV, LBCI News.

Através do Twitter, o general, presidente libanês, classificou como “inaceitável” que o material fossem armazenadas sem segurança e naquela quantidade. O governo também informou que já há uma investigação em andamento para determinar a causa da situação que causou danos inestimáveis.

Imagens: Reprodução / Twitter

error: Conteúdo Protegido !!