Premier e outras autoridades do Líbano renunciam após explosão e onda de protestos no país do Oriente Médio

Hassan Diab, primeiro-ministro do Líbano, renunciou ao cargo e ainda anunciou a dissolução de todo o seu gabinete nesta segunda-feira (10), em meio aos protestos contra o governo e explosões ocorridas em Beirute no último dia 4 de agosto que já resultaram em mais de 220 mortes e ainda deixou cerca de 7 mil pessoas feridas.

Antes da decisão tomada após as diversas renúncias de membros de seu equipe, o premier afirmou que a explosão foi resultado de corrupção endêmica na administração libanesa. Num pronunciamento televisivo, Diab informou que dará “um passo para trás para poder estar com o povo e lutar por mudanças junto com as pessoas” e em seguida declarou a renúncia do cargo.

Sem citar nomes, ele ainda acusou um grupo de atrapalhar o combate à corrupção na nação. “Há uma classe política que está resistindo por todos os meios para impedir as mudanças. Eles sabiam que éramos uma ameaça para eles… Nossa esperança era a mudança que os libaneses estão pedindo, mas entre nós e as mudanças há um muro muito grande protegido por uma classe que luta com meios não muito corretos e domina a sociedade desse país. O sucesso desse gabinete era a mudança…” declarou o premier.

Foto: Divulgação / CivilDefenseLB

error: Conteúdo Protegido !!