Segundo depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro dura cerca de 2 horas, em Curitiba

O segundo depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro, na Justiça Federal de Curitiba no âmbito das investigações Operação Lava Jato, durou cerca de duas horas e meia na tarde desta quarta-feira (13). Assim como no primeiro depoimento, após terminar de depor, o ex-mandatário seguiu para um ato público organizado pelo PT (Partido dos Trabalhadores) e por movimentos sociais.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Na primeira vez Lula foi ouvido em uma ação penal em que era acusado de ser beneficiário de um apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo, na qual foi condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Hoje o ex-mandatário foi interrogado por conta de um inquérito em que é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por fazer parte de um suposto pagamento de propina por parte da Construtora Odebrecht. De acordo com a denúncia, a empresa comprou um terreno para construir uma nova sede para o Instituto Lula. Na ocasião, a empreiteira teria comprado um apartamento próximo ao que o ex-presidente mora, em São Bernardo do Campo. O imóvel é alugado desde 2002 e abriga, principalmente os seguranças de Lula.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), os dois imóveis fazem parte de um total de R$ 75 milhões em propinas que foram pagas pela Odebrecht a funcionários da Petrobras e políticos, após a empreiteira firmar oito contratos com a estatal. Na denúncia, o MPF também afirma que o terreno do Instituto Lula foi comprado pela Odebrecht, usando o nome de outra empreiteira, a DAG. Apesar das negociações terem sido feitas, nada foi construído no local.

Por sua vez, a compra do apartamento foi realizada com a ajuda do pecuarista José Carlos Bumlai. No total, oito pessoas foram denunciadas, inclusive a ex-primeira-dama Maria Letícia, que teve o nome retirado após sua morte. Os advogados de defesa do ex-presidente garante que o petista é inocente e afirma que o MPF não tem provas que sustentem a denúncia.

 

A Revista Exame já disponibilizou todos os vídeos do depoimento no YouTube e você pode conferir abaixo como foi o interrogatório:

 

 

Foto: Roberto Parizotti / CUT

Please follow and like us:
error: Conteúdo Protegido !!