Advogado de Napoleão Bernardes na Lava Jato é o mesmo que defende Aécio Neves

Foram constituídas as defesas do senador Dalírio José Beber e do prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes, ambos do PSDB que respondem a um inquérito (INQ 4408) no Supremo Tribunal Federal (STF) aberto após delações de ex-executivos do Grupo Obrechet na Lava Jato, em que foi afirmado que houve o repasse de caixa dois para políticos blumenauenses na campanha eleitoral de 2012.

 

Tela Acompanhamento Processual. Foto: Reprodução / STF

A advogada blumenauense Sandra Krieger Gonçalves será responsável pela defesa de Dalírio Beber. A doutora tem um currículo valoroso e foi a primeira advogada de Santa Catarina a assumir a presidência da Comissão Especial do Direito Médico e da Saúde do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (AOB) já que é referência e vasta experiência na área. Doutora em Ciência Jurídica, lançou no ano passado um livro trazendo um extenso trabalho de pesquisa sobre a fundamentação de decisões em matéria de saúde.

Já a defesa do prefeito de Blumenau será comandada por quem tem um currículo ainda mais vasto. O advogado e ex-ministro José Eduardo Rangel de Alckmin foi substabelecido nesta terça-feira (17). Ele é um dos mais renomados especialista em direito eleitoral do país e presta serviços às principais lideranças nacionais do PSDB, como para seu primo Geraldo Alckmin, governador de São Paulo e o senador mineiro Aécio Neves.

Rangel de Alckmin é muito experiente na área, até porque já integrou a Corte do Tribunal Superior Eleitoral, instância máxima da Justiça Eleitoral brasileira e terá como missão defender Napoleão Bernardes. O jurista trabalhou nas últimas eleições para presidência da República e também para a candidatura de reeleição de Geraldo Alckminn em que seu escritório recebeu uma quantia milionária. Para se ter uma ideia apenas na campanha de 2014, foram R$ 500 mil recebidos pelo Diretório Nacional do PSDB e mais de R$ 788 mil pelo Comitê Financeiro da campanha de Geraldo.

Advogado José Eduardo Rangel de Alckmin concedeu entrevista sobre o áudio gravado por Joesley Batista. Foto: Reprodução / Rede Globo

Ontem (18) o jurista foi uma das únicas pessoas do lado tucano que concederam a entrevista sobre do envolvimento de Aécio Neves em relação ao vazamento de um áudio gravado por Joesley Batista, dono do grupo JBS. A delação foi entregue à Procuradoria-Geral da República durante a delação premiada do empresário e acabou resultando no afastamento das atividades parlamentares do senador e também da presidência nacional do PSDB.

Ana Paula Lima, deputada estadual e Décio Nery de Lima, deputado federal, ambos do PT também respondem a inquérito no STF, porém o caso de Décio segue em sigilo por conta de Foro Privilegiado e não até o momento não consta a constituição da defesa de Ana Paula. O deputado estadual Jean Jackson Kuhlmann também foi citado nas delações, porém seu caso remetido ao Tribunal Regional Federal da 4a Região.

 

Foto capa: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí (Arquivo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!