Dois membros de facção criminosa são condenados por homicídio em Brusque

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) divulgou que obteve a condenação de dois integrantes de uma facção criminosa em Brusque por homicídio duplamente qualificado. Thomaz Schlindwein e Sayron Cortez Pereitra Alves foram condenados, respectivamente, a 20 anos e oito meses e a 18 anos e sete meses de prisão pela morte de William Pacheco.

A denúncia apresentada pelo MPSC relata que o crime ocorreu em janeiro de 2016, no bairro Limeira, em Brusque. Segundo a promotoria, Thomaz mandou Sayron matar a vítima por conta de desentendimentos com por causa de uma mulher. Este, a fim de ganhar visibilidade dentro da facção liderada por Thomaz, cumpriu a missão, executando Willian com três tiros na cabeça e um tiro nas costas.

Com as informações e provas apresentadas pelo Ministério Público, o Tribunal do Júri considerou que os dois réus foram culpados pelo homicídio duplamente qualificado – por ter sido praticado por motivo fútil e sem possibilidade de defesa – as promotoras de justiça Susana Perin Carnaúba e Ana Luisa de Miranda Bender Schlichting.

A pena aplicada aos réus, de 20 anos e oito meses de prisão para o mandante e de 18 anos e sete meses de reclusão para o executor, deverá ser executada em regime inicial fechado. Presos preventivamente no Complexo Penitenciário do Vale do Itajaí, conhecido como Penitenciária da Canhanduba, em Itajaí. Apesar de terem o direito de recorrerem de decisão, eles não terão o direito de recorrer em liberdade.

 

Fotos: Divulgação / Polícia Civil (Arquivo NVI)

error: Conteúdo Protegido !!