Em mais uma manifestação familiares de presos acusam negligência do DEAP

Nesta segunda-feira (3) ocorreram manifestações em diversas unidades prisionais de Santa Catarina por parte de familiares de detentos do estado inteiro, que afirmam que atos desrespeitosos estão acontecendo dentro de penitenciárias e presídios por parte do Departamento de Administração Prisional (DEAP).

Em Blumenau desde o início da manhã mulheres ficaram em frente ao Presídio Regional de Blumenau (PRB) com faixas e cartazes com frases que pedem que as leis sejam cumpridas e que o respeito prevaleça entre agentes, detentos e familiares. Segundo elas, tanto na Penitenciária Industrial de Blumenau, quanto no PRB, as visitas foram canceladas, e nenhum detento pode sair das unidades, nem sequer para audiência, tão pouco os presos que estão no regime semiaberto puderam sair para trabalhar.

Ainda pela manhã o DEAP se manifestou sobre o assunto apenas através de uma Nota Oficial, informando que “a situação nas unidades prisionais e todas operam dentro da normalidade, sem alterações que comprometam a segurança da sociedade catarinense”. O Notícias Vale do Itajaí teve acesso a documentos em que a Secretaria de Justiça e Cidadania emite um alerta para que todas as unidades prisionais fiquem de prontidão e que o gestor de cada unidade comunique o juiz corregedor e promotor de sua comarca e que esse momento permaneceria até a próxima quarta-feira (5).

De acordo com as mulheres que estavam em frente ao PRB, a manifestação é pacífica para chamar a atenção para conquistar ao que é de direito, com a possibilidade de que os presos possam pagar a dívida com a justiça e se ressocializar. Elas pontuaram situações em lutam. A primeira delas é a saída de Leandro Lima do comando do DEAP, em seguida, afirmam que os presos  não podem passar fome e opressão, fim da revista “abusiva”, por menos abusos do DEAP e o fim da revista em crianças, por exemplo.

Fotos: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí

 

“A gente não está guerendo fazer bagunça, a gente só quer que a sociedade saiba que os presos estão passando. Na Penitenciária de Blumenau há covardia todos os dias, e tudo é motivo para abertura de processo administrativo disciplinar apenas com o intuído de puni-los ainda mais.” disse uma das jovens manifestantes.

Além do documento que teria sido emitido pelo diretor do Departamento de Administração Prisional de Santa Catarina, Deiveison Querino Batista, nós ainda tivemos acesso a um áudio que supostamente teria partido da Penitenciária de São Pedro de Alcântara, mas que serviria como pauta de reivindicação para todas as unidade prisionais catarinenses.

Quem gravou o áudio afirmou que se a pauta de reivindicações não for atendida “o pior pode acontecer.”

Ousa o áudio:

 

Confira na íntegra a nota do DEAP:

“A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (SJC) está acompanhando a manifestação de familiares de detentos, iniciada na manhã desta segunda-feira ,03, em frente às unidades de Florianópolis e Blumenau. Até o momento não há registro de incidentes e a SJC comunica que, integrada às demais forças de segurança do Estado, segue monitorando a situação nas unidades prisionais e todas operam dentro da normalidade, sem alterações que comprometam a segurança da sociedade catarinense. 

Nos últimos meses o sistema prisional catarinense tem sido auditado pelo Judiciário com frequência e nada de irregular foi encontrado. A SJC mantém acesso irrestrito e ilimitado aos órgãos internos e externos de fiscalização, como sua Corregedoria-Geral, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Conselhos da Comunidade e demais entidades ligadas aos Poderes Públicos ou à sociedade civil.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo Protegido !!