Governo do Estado regulamenta a produção de Linguiça Blumenau

A Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural aprovou a Norma Interna Regulamentadora que estabelece a identidade e requisitos mínimos de qualidade para a produção de Linguiça Blumenau. A intenção é obter a Identificação Geográfica e preservar a tradição catarinense.

Por conta das características únicas da produção, que difere a Linguiça Blumenau de outros tipos de linguiça, principalmente com relação aos parâmetros físico químicos (gordura, umidade e proteína), é necessária a regulamentação do Governo do Estado. Para ser considerada Linguiça Blumenau é necessário utilizar, por exemplo, carne suína nobre (paleta, pernil, lombo e sobrepaleta), submeter o produto à defumação exclusivamente natural e manter seu formato de “ferradura”.

A grande vantagem dessa normatização é que ela resgata os aspectos tradicionais, valoriza a cultura do povo e da sua região e oferece segurança jurídica para as empresas que trabalham com esse tipo de produto. Também proporciona a agregação de valor. “, destaca o gestor do Departamento Estadual de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Cidasc, Jader Nones.

Todo sistema de produção deve seguir a tradição dos imigrantes europeus que se instalaram no Vale do Itajaí a partir de 1900 e adaptaram as receitas de sua região de origem. A Norma Interna Regulamentadora traz ainda os ingredientes permitidos na produção, as características sensoriais e de qualidade.

Para resguardar a saúde pública e, conforme legislação que trata do tema, a Linguiça Blumenau somente poderá ser produzida e comercializada por estabelecimentos que possuem o Serviço de Inspeção Oficial – municipal, estadual ou federal (SIM, SIE ou SIF, respectivamente).

Os estabelecimentos terão o prazo de 120 dias para se adequarem à norma estadual.


Foto: Divulgação / Luiz Antônio Bergamo

error: Conteúdo Protegido !!