“Lugar de vagabundo é na cadeia” frisa o delegado Rodrigo Marchetti, anunciando sua candidatura à vereador

Dois anos depois de ser destituído do cargo de delegado regional de Blumenau, Rodrigo Marchetti anunciou sua pré-candidatura à Câmara Municipal de Blumenau, pelo PSD. Bolsonarista de carteirinha, o delegado sempre se envolveu com política, mas buscou mais fortalecimento para seu nome após exoneração da Delegacia Regional – que chefiou por mais de 11 anos – por “perseguição” política, já no fim do último governo.

>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Fotos: Arquivo Pessoal

Atualmente, Marchetti ocupa o cargo de delegado da Polícia Civil, sendo que atua há 30 anos na Segurança Pública catarinense, que lhe envolveu na coordenação de operações importantes no Vale do Itajaí e participa, inclusive, da CPI dos ventiladores que investiga a compra de 200 respiradores por R$ 33 milhões por parte do Governo de Santa Catarina, cujo o atual governador, Carlos Moisés da Silva é investigado, inclusive, pelo Ministério Público Federal.

Rodrigo Marchetti é bacharel em direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pós graduado pela Univali. Entre suas experiências, também foi presidente do Rotary Clube de Blumenau no mandato de 2018. Ao ser indagado pelo Mesorregional sobre os motivos de se envolver no pleito municipal de 2020, Marchetti frisou que “os policiais precisam voltar a ter bons representantes na política e as famílias conservadoras precisam ter um representante firme, que considere que de fato, lugar de vagabundo é na cadeia!”

error: Conteúdo Protegido !!