O Podemos, de Sérgio Moro, deve filiar mais 4 nomes importantes nos próximos dias, incluindo deputados do Novo e do PTB. Saiba quem são.

Sérgio Moro parece realmente se consolidar como o candidato à presidente da terceira via. Como não é político, tem contado com a ajuda influente de seu líder partidário, o Senador Alvaro Dias, o qual tem conseguido, junto da Deputada Renata Abreu, captar nomes importantes no cenário nacional.

Clique aqui e entre no Grupo de Whatsapp para receber esta coluna semanal sempre em primeira mão. É Grátis!

A estratégia é clara, Moro precisa de lideranças regionais para formar uma base eleitoral forte. Nas próximas semanas, o PODEMOS deverá anunciar quatro grandes filiações:

Deltan Dallagnol: O ex-procurador da Lava Jato, que já anunciou sua saída do Ministério Público Federal este mês e deve ser candidato a Deputado Federal no próximo ano;

General Santos Cruz: Na carreira militar, foi comandante das forças da ONU no Haiti e no Congo. Também fez parte do Governo Bolsonaro como Secretário Nacional de Segurança Pública e Ministro-Chefe da Secretaria de Governo da Presidência do Brasil. Bolsonaro o demitiu em 2019 porque Santos Cruz tentou exercer maior controle sobre a Secom, comandada por Fabio Wajngarten, que é indicação direta de Carlos Bolsonaro (filho do presidente). O clima ruim entre Carlos e o Bolsonaro acabou incluindo outra pessoa no problema, o escritor Olavo de Carvalho, cujos seguidores começaram a atacar o general nas redes sociais. Na saída, Santos Cruz fez questão de elogiar Sérgio Moro;

Deputado Alexis Fonteyne: Atualmente, Alexis é deputado federal pelo Partido Novo por São Paulo. Ele já fez questão de elogiar publicamente o pré-candidato do Novo à presidência, Felipe d’Avila, entretanto deixou claro que é favorável a uma união para viabilizar a terceira via. Alexis esteve na posse de Moro e está muito próximo de trocar de sigla. Não é o único deputado que deve deixar a sigla, tenho informações de que Marcel Van Hattem (RS), Lucas Gonzales (MG) e até o catarinense Gilson Marques, podem acabar se desligando em razão de um racha interno na agremiação, entretanto destes todos apenas Alexis e Marcel já parecem ter um destino certo (Marcel deve voltar ao PP).

Deputado Maurício Dziedricki: Ele que hoje representa o Rio Grande do Sul como deputado federal pelo PTB, de Roberto Jefferson. O mértio de sua mudança de sigla é todo da deputada Renata Abreu, líder partidária do Podemos, que conseguiu junto à Roberto Jefferson uma carta de anuência para que Maurício troque de partido sem perder o mandato de deputado.

Sergio Moro deve acabar bastante fortalecido com os apoios regionais que tem recebido, o que é importante na largada presidencial, porém, ainda terá muitos enfrentamentos pela frente, como o de João Dória (PSDB) que, caso vença as prévias partidárias, deve fazer de tudo para inviabilizar a campanha de Moro, além de Bolsonaro (Sem Partido), que certamente deve acabar direcionando os ataques de seu “Gabinete do Ódio” para o ex-juiz em breve.

Siga o colunista no instagram: @thiago.schulze e envie sugestões para politica@mesorregional.com.br.

Clique aqui e entre no Grupo de Whatsapp para receber esta coluna semanal sempre em primeira mão. É Grátis!

error: Conteúdo Protegido !!