Operação contra violência no Rio de Janeiro terá 8,5 mil militares das Forças Armadas

A implantação do Plano Nacional de Segurança no estado Rio de Janeiro vai empregar um total de 8,5 mil militares das Forças Armadas, 620 integrantes da Força Nacional de Segurança e 1.120 da Polícia Rodoviária Federal (PRF), sendo que 380 foram deslocados de outros estados.

Esse efetivo começou a realizar hoje (28) operações de reconhecimento das áreas em que deverão atuar e as operações com o emprego das Forças Armadas podem ser feitas a qualquer momento e não haverá rotina nem de horários, nem de locais, com o objetivo principal de golpear e tirar a capacidade do tráfico de drogas.

Essas ações estão previstas para prosseguir pelo menos até o fim de 2018, já que o Decreto do presidente Michel Temer autorizou a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para o Rio de Janeiro.

Conforme o Ministério da Justiça há preocupação de fiscalizar as fronteiras e, por isso, a PRF estará realizando operações cotidianas nas cidades de Uruguaiana, Cáceres e Foz do Iguaçu para, desde lá, cortar o fluxo do comércio ilícito. Além do tráfico de drogas também será feito o máximo de controle contra o tráfico de armas, tráfico de pessoas e crimes de colarinho branco.

 

Combate ao roubo de cargas

nesta sexta-feira o governador Luiz Fernando Pezão se reuniu, no Palácio Guanabara, com o ministro da Defesa, Raul Jungmann; o ministro da Justiça, Torquato Lorena Jardim; secretários estaduais e outras autoridades para tratar do plano de enfrentamento ao roubo de cargas no estado, outro problema que atinge o coração do desenvolvimento fluminense e que precisa de prioridade.

Fotos: Tomaz Silva / Agência Brasil (Arquivo)
error: Conteúdo Protegido !!