Redução do tempo de setup é a melhor meta para 2018

Por Fabiana Voltolini Vieira, colunista do Notícias Vale do Itajaí:

 

Há muito já se sabe que tempo é dinheiro. Mas, nem todo o dinheiro (leia-se faturamento) advém de máquinas funcionando na capacidade total. Na indústria, muitas vezes, a margem de lucro sobe na redução do tempo de setup de máquinas.

O setup ou set-up é um termo em inglês que se refere ao ajuste do maquinário para trocar uma ferramenta, um molde ou até mesmo uma cor diferente de tinta. Vai sempre depender do produto a ser produzido.

Esta pausa inevitável é alvo de muita reflexão, estudo e investigação. Atualmente, existem cursos e até metodologias desenvolvidas para que o treinamento da equipe que faz o setup chegue a 1 dígito, ou seja, nunca poderá ultrapassar 9 minutos para ser considero um setup eficiente.

Tudo isso porque, quanto menor for o tempo de setup, menos tempo a linha de produção ficará parada esperando uma simples e previsível troca de peça ou ajuste nas configurações.

Embora estes treinamentos sejam indispensáveis para instituir a agilidade necessária, é preciso ainda que o gestor ou coordenador de PCP tenha um parâmetro seguro para fiscalizar a parada e o cumprimento no prazo ideal.

Por isto, soluções de monitoramento em tempo real e que identificam o motivo de parada de máquina são fundamentais para que o investimento feito em treinamento não seja em vão.

Apesar de 2017 ainda ter sido um ano economicamente difícil para boa parte das indústrias brasileiras, notamos alguns sinais de recuperação na região do Vale do Itajaí, uma das mais industrializadas do país.

A elevação do PIB (Produto Interno Bruto) de Santa Catarina acima da média nacional, com especial impulsão dos setores de metalurgia, alimentos e vestuário, também refletiu na diminuição da taxa de desemprego em nosso Estado.

Com estes sinais claros de reaquecimento da economia, é preciso mais-do-que-nunca estar de olhos bem abertos em cada detalhe e em cada etapa da fabricação. Afinal, se uma crise esconde sempre uma oportunidade de aprendizado, para 2018, a lição pode estar sim na redução do tempo de setup.

 

*Fabiana Voltolini Vieira é gerente comercial da filial da Vedois Tecnologia em Timbó (SC), empresa brasileira especializada no desenvolvimento de soluções em automação industrial. E sócia fundadora da Sull Automação, especialista em soluções de AIDC.

error: Content is protected !!