Ministro do Supremo envia à PGR pedidos de depoimento e apreensão dos celulares de Bolsonaro e de um de seus filhos

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) – que está à frente do caso da suposta interferência do presidente da República na Polícia Federal – enviou para a Procuradoria Geral da República (PGR) três notícias-crimes apresentadas por partidos e parlamentares que pedem novos desdobramentos na investigação. A situação motivou a saída do ex-juiz federal Sérgio Moro, do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Entre os encaminhamentos – que são de praxe – estão o depoimento do presidente, e a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, o vereador carioca Carlos Bolsonaro, para que possam ser periciados. Esses pedidos foram realizados logo após a saída do ex-ministro Moro e somente agora foram analisados por Celso de Mello.

error: Conteúdo Protegido !!