Após Moisés ser apontado como possível participante no caso dos respiradores fantasmas, processo é encaminhado ao STJ

O processamento de julgamento relativos à compra dos respiradores fantasmas deverão ser encaminhados ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), de acordo com determinação do juiz Elleston Lissandro Canali, nesta segunda-feira (22).

A decisão atende ao pleito do Ministério Público de Santa Catarina e da Polícia Civil do Estado, que formularam o requerimento apontando a possível participação do governador do Estado nos crimes investigados. Conforme as autoridades, as análises de algumas evidências digitais –identificadas no laudo pericial do Instituto Geral de Perícias (IGP) – do celular utilizado por um dos investigados, bem como novos interrogatórios realizados, constatam que o governador tinha ciência e possível participação no caso.

A respeito da decisão, o deputado estadual Ivan Naatz fez publicações contra o governador e disse que o caso exige medidas urgentes da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). “Como autor e relator da CPI que investiga o caso determinei a Procuradoria Jurídica da Casa a elaboração de um estudo jurídico para imediato afastamento do Governador Carlos Moisés do comando do estado catarinense“, disse o deputado em suas redes sociais.


Foto: Mauricio Vieira / Secom SC

error: Conteúdo Protegido !!