Cães são resgatados em piscina de residência em Blumenau, um morreu

Dois cães foram resgatados com vida pelo Corpo de Bombeiros Militar no início da tarde desta quinta-feira (17) em uma residência localizada no bairro Itoupava Seca, em Blumenau. Um terceiro cãozinho acabou perdendo a vida. De acordo com as informações obtidas pelo Mesorregional, que foi com exclusividade ao local, dois filhotes de rottweiler teriam caído na piscina da residência e a mãe também teria entrado para tentar salva-los, sendo que não havia humanos na casa e eles foram vistos por vizinhos, quanto todos já estavam na situação de perigo.

Os vizinhos então acionaram o Corpo de Bombeiros e deram acesso aos socorristas, que precisaram pular o muro, com acesso pela casa ao lado para conseguir fazer o resgate dos três animais que ainda estavam com vida. De acordo com o que foi divulgado pelos bombeiros, foi possível resgatar um filhote e a mãe com vida, entretanto o segundo filhote já estava sem sinais vitais quando eles chegaram. Graças aos vizinhos a situação não foi pior.

Foto: Wellinton Civiero Ferreira / Mesorregional

>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Veterinária explica comportamento dos cães nessa situação e fala sobre o que pode ter provocado a morte do filhote

Para evitar esse tipo de situação médica veterinária Carolina Malburg afirma que apesar do cães saberem nadar naturalmente, é importante adotar algumas medidas de precaução em residências com piscina. “Pra quem tem cães em casa e quer deixá-los entrar na piscina deve estar sempre por perto dos pets. O que não se deve esquecer é que exercício em excesso pode gerar algumas complicações (câimbras, por exemplo) e acabar atrapalhando podendo levar o animal ao afogamento.”

Em situações como a registrada hoje em Blumenau, em que os animais podem ter acesso à piscina, o ideal é ter no mínimo equipamentos para evitar tragédias. “Se o tutor não quiser que o cão vá para a piscina, o ideal é cercar todo o local e impedir o acesso. Independente disso, nas piscinas em que não há parte rasa, o correto é colocar escada ou rampa para que o cão possa utilizar em caso de queda acidental ou quando cansar de nadar, isso pode auxiliar até mesmo crianças.” enfatiza a veterinária.

error: Conteúdo Protegido !!