Cidades do Brasil têm atos contra reforma previdenciária

Manifestações acontecem nesta quarta-feira (15) em cidades de todo o Brasil para protestar contra a reforma previdenciária proposta pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB).

Os atos foram convocados pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, ligadas à Central Única dos Trabalhadores (CUT), e também contam com apoio de partidos de extrema-esquerda e movimentos por moradia. Em São Paulo, a maior parte dos ônibus não circulou, e aqueles que saíram às ruas ficaram lotados.

Já o metrô deve ficar paralisado durante todo o dia, com exceção da linha 4, que é administrada pela iniciativa privada, e de alguns trechos dos outros ramais. Além disso, metalúrgicos bloquearam a rodovia Presidente Dutra nos arredores de Guarulhos, Taubaté e São José dos Campos.

Em Blumenau haverá paralisação do transporte coletivo a partir das 15h horas e também deve atingir escolas das redes pública. Em Santa Catarina também há promessa de manifestações em cidades como Florianópolis, Joinville Itajaí, entre outras, inclusive no Vale do Itajaí. Serviços do Estado também estão sendo afetados com o protesto. A Celesc por exemplo, não está fazendo atendimentos no setor comercial, apenas serviços de emergência estão sendo atingido.

A reforma da Previdência proposta por Temer aumenta a idade mínima de aposentadoria para 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres. Além disso, para receber o teto do benefício, o trabalhador precisará contribuir por pelo menos 49 anos. Apenas militares não serão afetados pelo projeto, que ainda precisa ser aprovada pelo Congresso.

 

*Com informações da Ansa
Foto: Roberto Parizotti / CUT (Coletiva dos movimentos sociais sobre paralisações, em SP).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Conteúdo Protegido !!