Duas equipes da Polícia Militar ficam cerca de 6 horas empenhados em ocorrência em que jovem detido mentia sua identidade

A dura realidade do trabalho dos policiais vai muito além do combate ao crime. Além de lidar com o risco de perder a própria vida, cada profissional da segurança pública lida com dificuldades como falta de estrutura adequada em alguns casos, viaturas decadentes, jornada de trabalho excessiva, entre outros inúmeros obstáculos da profissão como o atendimento de um ocorrência registrada na noite desta sexta-feira (21), Blumenau, em que um indivíduo ameaçar clientes e trabalhadores de um supermercado no bairro Victor Konder, além de portar um simulacro (imitação de arma de fogo).

Cleverson dos Santos, foi preso e encaminhado para a Central de Polícia por volta das 19h50min, sendo que às 2h da madrugada, duas equipes da Polícia Militar permaneciam no local tentando identificar o verdadeiro nome dele, pois ele mentia sua identidade, por estar em liberdade condicional (quando o criminoso ao invés de cumprir toda a pena encarcerado, é posto em liberdade com algumas exigências), já que não pode cometer mais nenhum delito, por já ter sido preso por roubo e também por tráfico de drogas.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Foram praticamente seis horas de enrolação, mentindo o próprio nome e o nome de seus pais, fazendo assim com os policiais não conseguissem lhe identificar para emissão de Termo Circunstanciado e a entrega do preso à Polícia Civil. Além de agir com violência com as pessoas no supermercado, Cleverson ainda desacatou policiais no momento da abordagem, por isso a necessidade de duas equipes empenhadas na ocorrência.

Fotos: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí (Arquivo)

Entre as medidas cautelares, além de não poder cometer delitos criminosos, o jovem deve ficar em casa sempre entre às 21h e 6h, ou seja, como com ele não haviam documentos, nem dinheiro e o mesmo informou residir na Rua Santa Maria, no bairro Progresso, ele não chegaria antes desse horário, se fosse a pé ou então de condução pública, por conta da distância e do trânsito tumultuado no Centro da cidade.

error: Conteúdo Protegido !!