E-commerce brasileiro fatura 56,8% a mais nos oito primeiros meses de 2020

A pandemia do novo coronavírus deu um impulso para o aumento do comércio online. Segundo a pesquisa realizada pelo Movimento Compre&Confie, em parceria com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce brasileiro faturou 56,8% a mais nos oito primeiros meses de 2020, se comparado com o mesmo período do ano passado. De acordo com o levantamento, o crescimento foi possível porque houve aumento de 65,7% no número de pedidos, o que altera o faturamento de 63,4 bilhões para 105,06 bilhões. Desde o início da pandemia mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico para continuar vendendo e mantendo-se no mercado, segundo dados da ABComm.

Com a migração para o ambiente virtual, os consumidores devem tomar cuidados para não terem dor de cabeça. O coordenador do Procon de Blumenau, André Moura da Cunha, orienta sobre o que o consumidor precisa observar na hora de comprar pela internet. “Em primeiro lugar, conforme o Código Defesa do Consumidor no seu artigo 49, quem compra pela internet tem até sete dias para devolver o produto, independentemente do motivo. É o famoso direito de arrependimento”, comenta.

O coordenador do PROCON diz que o ideal é fazer compras em lojas virtuais de confiança, buscando indicação de amigos e familiares ou de outros compradores. “Também é aconselhável dar preferência para lojas que têm popularidade entre o público”, acrescenta Cunha.

Outra orientação é o consumidor se comunicar com o fornecedor, preferencialmente registrando de alguma forma, com aviso de recebimento. “Nenhum valor poderá ser descontado daquilo que você pagou”, declara Cunha.

>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Para ter ainda mais segurança na compra online, o coordenador do PROCON aconselha que o cliente verifique se o site possui um endereço comercial físico, anote o telefone e, qualquer dúvida, ligue para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). “Além disso, para garantir que o site é um ambiente seguro, é importante verificar o símbolo de um cadeado no canto direito superior da janela do navegador, pois, assim, é possível confiar que os dados do cartão de crédito não serão divulgados”, argumenta.

Confira mais dicas do PROCON Blumenau para compras online:
• É importante o consumidor se informar sobre fretes de entrega, pois podem esconder outro artifício para mascarar a movimentação fraudulenta de preços, caso sejam reajustados a níveis fora da realidade do mercado sem aviso ao cliente. O frete mais caro encarece o preço final do produto;
• O ideal, para compras online, é não utilizar computadores de terceiros ou de acesso público, como em bibliotecas ou lan houses;
• Ao finalizar a compra, a loja deve enviar por e-mail um comprovante com o número do pedido e o prazo de entrega. O consumidor deve imprimir e guardar até o recebimento do produto;
• O consumidor virtual deve verificar se existem reclamações contra o site que ele pretende comprar e, ainda, se há denúncias relativas à empresa na Junta Comercial do Estado ou em outros órgãos;
• Outra dica importante é que o consumidor nunca faça depósitos bancários em nome de pessoas físicas. Isso pode ser um indício de que a empresa não trabalha corretamente;
• Opte por sites nacionais. Além do prazo de entrega ser muito mais curto, os e-commerce’s nacionais são regidos por diversas leis criadas para amparar o consumidor no momento da compra;
• Alerta redobrado nos produtos eletrônicos e desconfie de ofertas espetaculares, promoções imperdíveis e valores muito abaixo do mercado. Por serem caros e muito procurados, os eletrônicos, em caso de fraude, podem causar prejuízo ao consumidor, caso a entrega do produto não seja concluída.

Foto: William Iven / Pixabay

error: Conteúdo Protegido !!