Judiciário catarinense prorroga o regime de home office até o dia 27 de setembro

Em reunião realizada por videoconferência nesta quarta-feira (26), o Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC) decidiu prorrogar o regime de home office até o dia 27 de setembro. A decisão de manter a excepcionalidade em todas as comarcas do Estado levou em consideração a oscilação do número de casos de infecção e de mortes pela Covid-19.

Conforme explicou o presidente do PJSC, Ricardo Roesler, a consistência do modelo epidemiológico de todo o Estado será reavaliada no próximo dia 14 de setembro, quando um novo relatório técnico será elaborado pela Diretoria de Saúde, com o auxílio da Corregedoria-Geral da Justiça, e poderá confirmar a previsão do retorno gradual no dia 28 de setembro ou sua eventual antecipação para o dia 21 de setembro.

Na oportunidade, Roesler observou a melhora em alguns indicadores da doença no Estado, mas reiterou a necessidade de cautela nas decisões. “Precisamos ter muito cuidado. Esta decisão foi tomada ontem pelo corpo diretivo. Chegamos à conclusão de que o momento ainda é de suspensão”, declarou.

Produtividade

O desempenho do Poder Judiciário de Santa Catarina no Relatório Justiça em Números 2020 foi apresentado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e repercutido. O presidente Ricardo Roesler compartilhou alguns indicadores alcançados pelo Judiciário catarinense, com destaque para a produtividade de servidores e magistrados.

Nos mais variados comparativos, o PJSC liderou as estatísticas entre os tribunais considerados de médio porte e ocupou as primeiras posições entre todos os órgãos de Justiça do País, em alguns casos superado apenas pelos maiores tribunais do Brasil, como o TJSP e o TJRJ.

Foto: Marcos Santos / Divulgação

error: Conteúdo Protegido !!