Polícia Civil esclarece golpe de “sextorsão” que vitimou ao menos oito pessoas em Itajaí

Integrantes de um esquema criminoso que aplicou golpe de “sextorsão” em pelo menos oito vítimas de Itajaí foram identificados pela Polícia Civil nesta quinta-feira (1). No caso investigado, a Polícia Civil concluiu que a trama criminosa partiu de dentro do sistema penitenciário de Charqueadas (RS), onde um detento que aplicava o golpe em conjunto com a esposa fez vítimas no município catarinense. Policiais civis de Itajaí e do Rio Grande do Sul atuaram em conjunto para esclarecer o crime.

Os criminosos criam perfis falsos de garotas nas redes sociais e, a partir daí, passam a adicionar homens, na maioria das vezes de meia idade, e começam a trocar mensagens eróticas com eles. Durante conversas por meio do bate-papo de aplicativos, são trocadas fotos íntimas (nudes) entre a suposta garota e as vítimas, que são enganadas pelos autores do crime.

Depois, já de posse da foto da vítima, os golpistas entram em contato e se apresentam como pai da suposta garota ou policial, informam que a menina seria menor de idade e exigem dinheiro em troca de não registrar a ocorrência (no caso do suposto pai), ou “arquivar” a denúncia (no caso do suposto policial).

Caso a vítima não deposite a quantia em dinheiro exigida pelos criminosos, eles ameaçam expor toda a conversa aos familiares das vítimas, que, subjugados a essa situação, acabam efetivando os depósitos.

>> Clique aqui para receber em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Diante disso, foi representado ao Judiciário pela expedição dos mandados de busca e apreensão na residência dos criminosos e na penitenciária do Rio Grande do Sul, bem como pela prisão contra o casal investigado. Os mandados então foram cumpridos no interior da penitenciária, onde foram apreendidos aparelhos celulares em posse dos detentos e certa quantidade de droga (crack). Um homem envolvido no crime foi preso preventivamente. A mulher, até o momento, não foi localizada e segue foragida da Justiça.

Segundo o Delegado de Polícia, Rafael Leandro Lorencetti, eles deverão ser indiciados pelo crime de extorsão. O inquérito policial deverá ser concluído no prazo de 10 dias e remetido ao Poder Judiciário.


Foto: Divulgação / Polícia Civil

error: Conteúdo Protegido !!