Sem viatura do SAMU em funcionamento Bombeiros atendem tudo em Brusque

Brusque foi destaque no noticiários do últimos dias por conta de crimes violentos e com vítimas que foram atendidos tanto pela Polícia, quanto pelo Corpo de Bombeiros Militar. Acidentes de trânsito e até casos clínicos também estão sendo atendidos pelos Bombeiros, isso porque a viatura do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) da cidade está baixada, por conta da necessidade de manutenção, desencadeada pela altíssima rodagem.

Tanto na sede da antiga Secretaria de Desenvolvimento Regional de Blumenau, quanto no Batalhão do Corpo de Bombeiros de Itajaí, cidades vizinhas à Brusque há duas viaturas UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) plotadas com a identidade visual do SAMU. Elas são “novinhas em folha” e totalmente equipadas, mas sem rodar desde maio, quando foram adquiridas pelo Estado, que até agora não respondeu a questionamentos feitos em novembro sobre a situação, pelo Mesorregional.

> > Participe do nosso grupo no WhatsApp
>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Governador Carlos Moisés foi indagado pessoalmente sobre a situação das ambulâncias novas paradas no tempo

Quando esteve em Blumenau, para inauguração do Centro de Inovação, o governador Carlos Moisés da Silva foi indagado pelo repórter Jefferson Santos e se comprometeu em dar uma resposta na semana seguinte, mas até agora nada.

Carlos Moisés demonstrou total desconhecimento sobre a situação e informou através de coletiva de imprensa que essas viaturas “possivelmente” teriam sido adquiridas para transporte interhospitalar de pacientes da Covid-19, porém não soube informar na ocasião do motivo de porque elas não estão rodando.

A falta de veículos e equipes podem custar vidas humanas. Logo no início do ano passado, a cogitação de ser implantada uma Unidade de Suporte Avançado do SAMU em Brusque se fortaleceu, porém as cidades de Brusque, Botuverá, Guabiruba e até mesmo Nova Trento, se limitam a apenas uma Unidade de Suporte Básico, que é de responsabilidade da Prefeitura de Brusque.

Se juntar a população dessas três cidades, são cerca de 175 mil pessoas, para atendimento, hoje, tendo à disposição, apenas duas ambulâncias dos Bombeiros, que atendem a um território de até 1000 quilômetros quadrados.

Foto: Jefferson Santos / Mesorregional (Arquivo)

error: Conteúdo Protegido !!