Situação de imbróglio financeiro, destitui diretoria da Associação dos Clubes de Caça e Tiro de Blumenau

Se tem dinheiro público, tem de haver prestação de contas e mesmo que não fosse dinheiro público, toda e qualquer associação, tem que seguir regras estatutárias, caso contrário presidente e diretoria podem sofrer sanções, previstas inclusive na legislação. E uma situação que está ocorrendo em Blumenau, tem preocupado a diretoria de diversos clubes de caça e tiro da cidade, que se reuniu segunda-feira (25), quando foi decidido para a destituição da presidência da Associação dos Clubes de Caça e Tiro de Blumenau (ACCTB).

E foi por conta dessa preocupação que uma Assembleia Geral Extraordinária convocada por 1/5 dos clubes filiados à ACCTB definiu a destituição da diretoria, até então presidida por Moacyr Flor. No total, 21 representantes dos 40 clubes compareceram e votaram de forma unânime pela destituição da diretoria e do conselho fiscal, justamente pela falta de transparência com relação as transações financeiras. De acordo com eles, há atrasos no recebimento de verbas que são voltadas a manutenção da tradição nos clubes em Blumenau, oriundas do Poder Público e anualmente utilizadas para pagamento das bandas que animam os bailes de reis e rainhas das sociedades. Alguns clubes relatam atrasos no pagamento datados de 2016, além do repasse de cheques sem fundo em nome da ACCTB e também da conta física do presidente. Há relatos de ausência de repasses até mesmo da arrecadação de rifas.

>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Através de um comunicado enviado à imprensa, os representantes dos clubes afirmam que “buscaram várias vezes a diretoria da associação para resolver a questão, pedindo esclarecimentos que foram negados inicialmente. Em uma reunião convocada pela diretoria em outubro de 2020, o presidente afirmou que pagaria os atrasados até 20 de dezembro” o que não ocorreu. “Na ocasião, clubes presentes solicitaram que a diretoria renunciasse e pediram a abertura do livro caixa, afim de esclarecer onde foi investido esse dinheiro que não chegou aos clubes. Tanto o presidente quanto a diretoria assumiram que estavam errados. O pagamento não foi feito na data estipulada e a renúncia não aconteceu.” detalham.

“Os clubes envolvidos contam com a colaboração da diretoria e conselho fiscal destituídos para fazer uma transição democrática, transparente e pacífica”, afirma Paulo Sérgio de Almeida, representante da Sociedade Desportiva Vasto Verde, um dos Clubes associados.

Agora uma comissão especial de transição foi efetivada para dar prosseguimento aos trâmites legais em busca de uma solução, e para dar continuidade aos trabalhos até a data da eleição da nova diretoria da ACCTB que acontece em dezembro de 2021. Em paralelo, a Prefeitura Municipal de Blumenau abriu uma auditoria a pedido dos clubes, com o propósito de apurar irregularidades nas ações da associação. Nenhum representante da atual diretoria compareceu a assembleia.

O Mesorregional fez contatos com Moacyr Flor, tanto por ligação telefônica, quanto através de mensagens pelo WhatsApp, porém ele não atendeu a nenhum dos contatos.

Foto: Divulgação / ACCTB

error: Conteúdo Protegido !!