Corpos de mãe e recém-nascido são encontrados em Rio dos Cedros e ex-companheiro confessa envenenamento

Uma mulher de 36 anos, identificada como Josi Lopes, e seu bebê de aproximadamente três meses, moradores de Itapema, foram encontrados mortos em Rio Dos Cedros. O ex-companheiro da mulher confessou o crime e foi preso na madrugada desta quarta-feira (23).

Após o desaparecimento da vitima, na terça-feira da semana passada (15), o Setor de Investigações Criminais de Itapema colheu provas que apontavam que o investigado teria matado a ex-companheira e o filho e ocultado os corpos e que, inclusive, estaria mandando mensagem do celular da vítima para tentar enganar os familiares que estavam a sua procura. A família registrou Boletim de Ocorrência na sexta-feira (18).

>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

De acordo com o Delegado Diogo Medeiros, durante as investigações, a Polícia percebeu diversas incoerências nas informações levantadas. “Mostramos ao investigado as incoerências ditas por ele inicialmente e ele resolveu confessar que realmente matou a ex-companheira e o seu filho“, explica.

Ainda conforme o Delegado, o crime ocorreu por envenenamento. O homem serviu carne envenenada para a ex-companheira, que depois amamentou o bebê. Quando a mulher começou a passar mal, o homem, com o pretexto de socorrê-la, colocou mãe e bebê em um veículo e os levou até Rio dos Cedros, onde ocultou os corpos em um lugar totalmente inabitado, em uma zona rural.

Segundo relatos do investigado à Polícia Civil, a suposta motivação do crime foi o fato de o homem ter descoberto que a ex-companheira estava se relacionando com outra pessoa. Com o apoio de policiais civis de Rio dos Cedros, no bairro Cedro II, o investigado apontou onde enterrou os corpos em meio a mata. O Instituto Geral de Perícias (IGP) e o Insituto Médico Legal (IML) compareceram para a realização das perícias. O apoio da DPCAMI da Palhoça e da DPMU de Rio dos Cedros foi essencial para o esclarecimento do caso.


Foto: Divulgação / Polícia CIvil

.

error: Conteúdo Protegido !!