A Rapidez do Papai Noel versus a Eficiência de Jesus…

Por Moacir Rodrigues, colunista do Notícias Vale do Itajaí:

Hoje, quando escrevo este texto, é véspera de Natal. Estamos, juntos com nossas famílias, esperando a ceia, a confraternização, o peru, a cervejinha, em resumo a FESTA. Mas acredito que existe elementos no Natal que me fazem gostar menos dele agora do que quando era criança.

Quem leu as poucas colunas que escrevi até o momento aqui no Notícias Vale do Itajaí, percebeu que fiquei pra lá de dois meses e meio sem escrever. Acontece que percebi, neste ano em especial, que quando a pessoa chega a idade adulta e busca se firmar como profissional em sua área, dormir mais de quatro horas por dia é um presente digno de Papai Noel.

Falando a verdade, eu não gosto do Papel Noel, gosto menos ainda quando lembro da correria do dia-a-dia. Assim como não gosto do Coelhinho da Páscoa, pelo mesmo motivo.

Ai muita gente vai me questionar, mas por qual motivo você não gosta deles? E então eu respondo: porque são eles nossos exemplos de trabalho dignificante. Afinal das contas imaginem vocês um senhor idoso que consegue dar a volta ao mundo em menos de doze horas e passar de casa em casa entregando presentes e comendo cada biscoito e bebendo cada copo de leite deixado por sobre a mesa. Imaginem vocês que para o coelho esta história é a mesma. E isso me faz perguntar como eu não consigo dar conta de fazer apenas algumas dúzias de coisas, eu que estou na idade do trabalho, sou taxado pelo governo como economicamente ativo.

É, isso me entristeceu este ano. Afinal das contas todas as vezes que escutei o bordão “CHEGA NATAL”, me lembrava daquele velhinho que cruza o mundo e que faz tudo o seu trabalho em apenas 12 horas. E assim, voltava o sentimento de incompetência e de que eu precisava trabalhar um pouco mais.

Mas daí, em uma bela tarde do mês de dezembro, lembro-me que preciso olhar para o outro lado da moeda. Preciso perceber que a Festa do Natal foi feita para celebrar a vinda de Jesus Cristo à terra. É indiferente para mim saber se Jesus realmente nasceu no dia 25 de dezembro ou não, o fato é que ele nasceu, que ele esteve aqui realmente. E Jesus nos ensino ter calma e paciência, que tudo tem o seu tempo de acontecer. Como esquecer a frase de Jesus para sua mãe Maria durante as bodas de Caná, “Mulher, ainda não chegou meu tempo”.

Acho que o exemplo de Jesus, muitas vezes deixado em segundo plano, realmente é aquele que nos cativa. Vamos fazer tudo que for possível, mas tudo no seu tempo. Fazer a coisa certa no tempo certo.

Assim que percebi que o Papai Noel me enganou este tempo todo. Não preciso ser rápido, fazer tudo em doze horas. Eu preciso apenas fazer, como Jesus nos mostrou que era possível e necessário, e fazer na hora certa.

Agora é hora de celebrar.

Vamos fazer um Feliz e Abençoado Natal?!

 

Moacir Manoel Rodrigues Júnior

error: Conteúdo Protegido !!