O problema não é o Regime

Nos últimos dias um dos assuntos mais comentados na internet foi a declaração do general Antonio Hamilton Mourão que defendeu, de certo ponto, uma nova intervenção militar caso o Judiciário não resolva o problema da corrupção que assola o Brasil. Hoje, na sua coluna quinzenal, o professor universitário Moacir Rodrigues Junior trás sua visão sobre o assunto. Veja qual a leitura que ele faz do tema:

 

Em uma conversa entre amigos estes dias fui questionado sobre o que pensava a respeito de uma possível volta do Regime Militar. Confesso que esta conversa foi gerada a partir das declarações dadas pelo General Mourão em uma palestra em Brasília. O que eu respondi foi: “O problema não é o Regime é a forma como punimos nossos bandidos…”.

Logo após responder isso, alguns dos que estavam ali na conversa me interromperam para questionar e interpelar essa afirmação. Suas justificativas era sempre: “Porque na época dos militares…”, e completavam a frase com coisas do tipo, tínhamos segurança, os políticos não roubavam, as crianças tinham um ensino de qualidade, a saúde funcionava, etc.

Olhando por esse prisma, realmente o regime militar proporcionou várias coisas boas. A maioria das escolas que temos hoje em Blumenau foram construídas no período militar. Hoje o que chamamos de AG’s, no Garcia pelo menos, eram chamados de CSU’s e eram do período militar. E principalmente, na época dos militares bandido era tratado como bandido.

Entretanto, na época dos militares o estado era gigante. Tudo precisa passar pela mão do governo para ser liberado ou feito. Se você possuía uma fábrica, você precisava ser favorável ao regime para conseguir alvarás, licenças e demais documentos de nossa fascinante burocracia. Ou seja, era um regime econômico chamado: Economia de Estado, mesmo praticado em regimes comunistas como China, Coreia do Norte, Venezuela, etc. O que o diferencia é que pelo menos os militares seguem um código de ética e honra rígido, e comunistas não o que são…

O que eu quero dizer é o seguinte, o lado bom dos militares sempre foi que desvios de conduta eram punidos. É isso falta para nossa sociedade. Não precisamos de um General como presidente do Brasil, precisamos de bandidos DURAMENTE punidos. Sendo lógico então que o problema não é o Governo e sim a Justiça.

Quando um juiz do Supremo Tribunal Federal fica de corpo mole para julgar Temer’s, Lula’s, Palocci’s, o criminoso que não é de colarinho branco também é julgado com corpo mole. Quando um ejaculador de mulheres em ônibus precisa ser preso 17 vezes para realmente ficar na prisão isso gera a perda de qualquer esperança em um país justo.

Pergunto por exemplo, a quem interessa a inexistência de pena de morte em nosso país? Já vi vários bandidos serem reincidentes em crimes quando são condenados a um tal “regime fechado” e saem da prisão, mas nunca vi alguém condenado a morte ser reincidente.

O que precisamos em nosso país é de Justiça e de um Poder Judiciário que cumpra a lei em favor da sociedade. Os militares eram bons nisso, e por isso muitos os querem de volta. Queremos ver bandidos presos e eliminados do seio da sociedade. A justiça que aí está não sabe fazer isso. Atualmente a justiça brasileira é apenas um parasita burocrático.

Não precisamos de um Regime Militar que nos governe, precisamos de Justiça que nos livre de tantos bandidos.

 

Moacir Manoel Rodrigues Junior

error: Conteúdo Protegido !!