Senador catarinense usa verba pública para pagar canal pay-per-view

O site O Antagonista trouxe a informação de que “senador Esperidião Amin, do Progressistas de Santa Catarina, usou a cota parlamentar para pagar, durante três meses – setembro, outubro e novembro de 2020 -, um serviço de TV por assinatura extra para transmissões de jogos de futebol.” Somados os valores gastos com o serviço nesses três meses é de R$ 234,37.

Foto: Reprodução / Fatura disponível no Portal de Transparência do Senado

Os dados sobre o pagamento do serviço de pay-per-view pagos à operadora Net, constam do Portal da Transparência do Senado e constatou-se que foi utilizada para pagamento a cota parlamentar, conhecida “cotão”, que nada mais é do que dinheiro público ao qual cada parlamentar federal tem à disposição para gastar com quase tudo o que você imaginar.

O senador é torcedor do Avaí, que disputa a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Ele é um dos ex-governadores aposentados de Santa Catarina que recebe subsídios vitalícios, que se somados (os de todos os beneficiários) chegam a R$ 3,6 milhões por ano. É uma espécie de aposentadoria vitalícia, somente Esperidião, recebe cerca de R$ 33 mil da pensão estadual, mais o salário de senador, que também é próximo desse valor.

Foto: Reprodução / Facebook

>> Curta o Mesorregional no Facebook
>> Siga o Mesorregional no Twitter
>> Entre no canal do Mesorregional no Telegram
>> Acompanhe o Mesorregional no Instagram
>> Inscreva-se em nosso canal do YouTube

Amin informou que devolverá o dinheiro

Em nota, Amin ao site que “passou despercebida pela equipe do gabinete a conferência, na hora do ressarcimento, pois esperava-se que fosse glosado o valor referente à assinatura ‘à la carte’, como ocorre em demais documentos que envolvem despesas não relacionadas à atividade parlamentar”.

Amin acrescentou que está em vigor um ato da Mesa Diretora, veja só, que autoriza o ressarcimento de TV por assinatura “sem restrições”. Ele, porém, prometeu devolver o valor de R$ 239,70 referente às três mensalidades do canal esportivo, que continuará sendo contratado.

“Nos próximos requerimentos, será solicitado formalmente o não ressarcimento dessa despesa”, completou a nota. Ele também fez elogios pela fiscalização.

Gastos dos senadores catarinenses

O Mesorregional fez a apuração dos gastos de todos os três senadores de Santa Catarina. Juntos, Amin, Dário Berger (MDB) e Jorginho Melo (PL) gastaram do cotão, mais de R$ 633.960,90 (seiscentos e trinta e três mil, novecentos e sessenta reais e noventa centavos). Isso é o que aponta o Portal de Transparência do Senado.

Amin foi o senador que menos gastou no ano passado. O total da verba do cotão para ele, atingiu R$ 176.874,22. Jorginho Melo (PL) foi o que mais gastou, obteve gastos no montante de R$ 242.395,32. Já Berger, o intermediário nos gastos, somou R$ 214691,33 de despesas, tudo foi pago com dinheiro de impostos arrecadados pela União.

Da esquerda para direita Dário Berger; Esperidião Amin e Jorginho Mello – Foto: Pedro França / Agência Senado

Estão inclusas nessa cota parlamentar despesas com aluguel de imóveis para escritório político, aquisição de material de consumo, locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis, contratação de serviços de apoio ao parlamentar, divulgação da atividade parlamentar, passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais e serviços de segurança privada.

Além do cotão eles ainda podem usufruir de outras benesses e usufruíram, mas essas despesas foram consideravelmente menores.

error: Conteúdo Protegido !!