Medidas contra COVID-19 provocam alta dos preços e diminuição do consumo de drogas ilícitas no mundo

Medidas dos governos no mundo todo para conter a pandemia da COVID-19 levaram à interrupção generalizada das rotas de tráfico de drogas ilegais, principalmente por via aérea e terrestre, elevando alguns preços, de acordo com um novo relatório da Organização das Nações Unidas(ONU) publicado nesta semana.

O relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) disse haver indicações de escassez de cocaína fora dos países produtores. Dados dos Estados Unidos indicaram escassez de cocaína nas ruas e informações do Brasil indicaram aumentos nos preços no atacado devido à falta de produtos traficados da Colômbia ou do Peru, segundo o documento.

Na Colômbia, um aumento nos controles implementados nas fronteiras do país parece ter levado a uma redução do tráfico de cocaína por rotas terrestres e um aumento por rotas marítimas, em particular para América Central e Europa. Similarmente, o uso de aeronaves leves aparentemente aumentou, afirmou o documento.

O relatório lembrou que as autoridades brasileiras interpretaram a escassez como sendo causada por uma redução no fornecimento devido às restrições da COVID-19 e uma redução na demanda na Europa.

Depois que as restrições da COVID-19 forem levantadas, há um risco de o mercado ser inundado com cocaína de baixo custo e alta qualidade, o que poderia levar a um aumento de uso e danos relacionados entre os usuários de drogas.

A a escassez de drogas ilícitas está aumentando o número de usuários intravenosos que também compartilham seringas – todos os quais correm o risco de se infectar com vírus de HIV, hepatite C e COVID-19.

Com informações ONU / Foto: UNODC/ Ioulia Kondratovitch

error: Conteúdo Protegido !!